Bem-vindos ao meu Portifolio de Artes Cênicas / Welcome to my Performing Arts Portfolio


O Teatro é para mim uma janela para a alma humana. Sentimento compartilhado em palavra, som, imagem. Expressão do corpo e da voz no espaço, repetindo o jogo da vida como espelho das relações. Aqui compartilho exercícios, técnicas, experiências como autora, diretora, professora, intérprete e platéia, bem como links relacionados às postagens para quem quiser voar mais alto.

*****
Theater for me is a window upon the human soul. Feelings shared in words, sounds, images. Body and voice expression in space, repeating the game of life as a mirror of relations. Here I share exercises, techiques, experiences as a playwrite, director, teacher, performer, and audience, as well as links related to the posts so you can fly higher. Hope you enjoy!




sexta-feira, 21 de novembro de 2008

algumas fotos minhas em cena

video

Alguns trabalhos meus como artista cênica estão registrados nestas fotos. São imagens de trabalhos na UnB, com a Banda Inquieto Facho, com os grupos Carroça Cultural e Mais Companhia. Tudo isso aconteceu em Brasília.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Warum, warum















Eu fui ver Warum, warum, espetáculo teatral dirigido por Peter Brook. Amo Peter Brook por ele ter sido discípulo de George Gurdjieff. Seu teatro recai mais sobre a dimensão espiritual humana, ainda que de forma indireta. Em Warum, warum, o teatro se questiona. Mas, assim, como os métodos pouco ortodoxos de Gurdjieff para se atingir a iluminação, Peter Brook subverte a mente usando esse questionamento como partida.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Osho: Ser Ator

Ser ator é a mais espiritual de todas as profissões, porque todo ator precisa viver um paradoxo: precisa identificar-se com o papel que está desempenhando, mas ainda assim deve permanecer um observador.
Atuando como Hamlet, você precisa estar completamente envolvido com a idéia de ser Hamlet, esquecer de si mesmo completamente durante a atuação e, ainda assim, no mais profundo de seu ser, permanecer um espectador, um observador. Se ficar completamente identificado com Hamlet, então terá problemas.
O verdadeiro ator precisa viver este paradoxo: atuar como se fosse de fato aquele personagem e, apesar disso, lá no fundo, saber que ele não é aquilo que representa. É por isso que digo que atuar é a mais espiritual das profissões.
Osho